creme de mãos, bué deles!

Publicado por: Marlene Vinha a 31 de Mar 2020

Nunca me pareceu tão fútil e supérfluo falar de beleza e, no entanto, já há muito que não tinha o tempo que tenho agora para o fazer. Tenho aproveitado para retomar coisas que estavam paradas por falta de disponibilidade ociosa, tais como dedicar-me a organizar o kit de maquilhagem, lavagens e organização em geral e, claro, voltar ao meu hobby favorito: escrever no blog.

Assim, e já que a ocasião o permite, repesquei todas as fotos de cremes de mãos que tinha por publicar. Sim tinha isto tudo....mas, numa altura em que nunca tive as mãos tão secas como agora, devido às lavagens mais frequentes e à desinfecção, acho que poderia ser útil partilhar o que de melhor, e de pior, claro, já me passou pelas manápulas nos últimos tempos.

Começando pelos tamanhos petit, muitos jeitosos para trazer pela mala e reforçar a hidratação das mãos a qualquer hora e, sobretudo depois de as lavar (ainda que na paranóia de as lavar de 10 em 10 minutos, de pouco ou nada servem) tenho este Gel purifiant mains&ongles da Rogger&Gallet no aroma Bois d'Orange que só me apercebi  que não era um creme quando o comecei a usar. Trata-se na verdade, de um gel desinfectante muito cheiroso e fofinho ao qual, nesta fase, não me fio para higienizar as mãos porque não sei qual a concentração do álcool que tem mas, a ele tornarei a seu tempo. Na mesma linha olfactiva, temos o Fleurs d'Oranger da Bastide com manteiga de karité que sacia as mãos secas, sem ser demasiado pesado. E ainda o Hands Cream Monoï-Tiaré da Peggy Sage que ainda não foi chamado a prestar provas mas gosto, por norma, dos produtos de mãos desta marca. É uma pena a expocosmética ter sido adiada, já que lá é o único sitio onde compro anualmente uns petits-riens da marca, mas em Outubro, lá estaremos!

No seguimento dos cremes de mãos para trazer pela carteira, continuo com este hand cream cumlaude da Rislastil que não deixou muita saudade. Um dos ingredientes principais é a manteiga de karité, que se nota pela densidade do creme mas, no que toca a regenerar a pele seca, não foi muito bem sucedido. No entanto consegue suavizar aquele repuxar pós lavagens das mãos durante o dia e, para isso, é ok.

O creme de mãos da Narciso Rodrigues que veio de oferta num coffret vale pelo cheiro que adoro, até porque já sou fã do perfume. É um creme generoso mas daqueles que é mais gordura que nutrição propriamente dita, pelo que, é um creme que uso mais como complemento ao perfume do que propriamente achar que me vai salvar as mãos da secura extrema. O tocca hand cream no aroma Cleopatra foi comprado exactamente pela mesma razão anterior, ou seja, porque é um belo complemento olfativo ao perfume da mesma marca, ainda que não lhe reconheça grande poder de tratar a pele das mãos. Claro que o packaging é delicioso e um mimo de se trazer pela carteira. Por último, nesta leva de cremes "piquenos", temos o mui afamado hand and nail cream da caudalie no aroma merlot, que veio num kit de 3 unidades tipo este. Cheira muito bem, a embalagem é muito riquinha e comodamente pequena, e é capaz de ser o melhor destes todos que aqui apresentei já que sinto que deixa as mãos saciadas mas não meladas, coisa que possivelmente se deve ao óleo de grainha de uva e à manteiga de karité.

Depois, duas latinhas muito fofas, tipo as da nivea, que albergam um creme menos espesso, é verdade, mas ainda assim, competente. Falamos da L'Argan Bio Body Butter da Melvita a qual, na verdade é uma manteiga de corpo mas que, pelo tamanho, a reservei apenas para mãos e pés. Tem glicerina, óleo de semente de girassol e manteiga de karité, e achei-o bem janota para usar à noite. A outra é da Kneip, uma marca que vale a pena conhecer se gostam de elevar o vosso banho a um nível mais luxuoso, já que tem imensas opções de sais, geles e espumas de banho. Divinas. Deste creme em particular, já não o encontro online para deixar aqui o link.

No registo de cremes em tubo, este Atoderm Mains da Bioderma é um clássico e, ainda que não seja nada de entusiasmante, lá vai dando para o gasto, até porque não é muito caro e por vezes apanha-se em packs de 2, que sai mais em conta. O creme é espesso e conta com manteiga de karité e glicerina para fazer a festa, e mais niacinamida em dosagem residual.

A nuxe bio é uma gama da nuxe nascida em 2008 feita com o ingredientes orgânicos certificados, e que julgo que não se encontra por cá. No entanto, conseguem ter uma amostra generosa dos seus produtos aqui. Este cold cream para mãos não arrebatou mas deu para o gasto e, para quem gosta desta abordagem à beleza, vale a pena espreitar, porque é tudo muito bonito e cheiroso.

Uma das coisas que tenho usado muito por estas semanas, são estas luvas de mãos, que coloco depois de generosamente massajar um naco de creme de mãos. Algumas têm um produto dentro, que intensifica a acção regeneradora mas podem fazer, como eu, uma versão caseira com aquelas luvas de plástico de escolher  pão. Existe também a verão mais amiga do ambiente que são as luvas de algodão, já que são laváveis no entanto, não consigo deixar de achar que o tecido absorve a maioria do produto. Esta IDC Caomille Hand mask é muito boa para o que custa mas podem encontrar coisas idênticas em várias marcas como aqui aqui.

Ufa, já estou cansada de falar de cremes de mãos mas avancemos nesta tarefa que me auto-impus de arrumar este tema para os próximos tempos.

Um creme que uso em dias alternados nas mãos é o ketrel, à base de Tretinoína. Como gosto muito dele na pele do rosto, achei que poderia valer também à pele das minhas mãos, na tarefa de lhes conferir uma dose de rejuvenescimento. Não tem o mesmo efeito, é certo, até porque a pele é bem mais grossa e rugosa nas mãos, logo nãos esfola mas, lá vou usando na esperança que tenha algum efeito a longo prazo. 

Admito que não sei de onde desencantei este vprove hand butter e, honestamente já nem me lembro se prestava para alguma coisa mas, como fotografei, fica aqui referido.

comfort zone Nourishing protective hand cream (*) é um creme que, ainda que tenha textura ligeira, o considero generoso deixando a pele bastante nutrida e suave. Com óleo de amaranto, laranja e rosa, é um creme sensorial que dá gosto massajar nas mãos, antes de dormir.

Os cremes de mãos da Rituals, ou pelo menos o Miracle Balm com Lótus Branco e Ginkgo Biloba foi, seguramente, o melhor creme de mãos que já usei mas, como a marca está constantemente a alterar as embalagens, confesso que lhes perdi o rasto. Este que aqui vos mostro, o Ritual do Dao Night balm, se não estou em erro, veio para o substitui-lo e, neste momento, já nem este encontro no site. Mas basicamente, era uma banha daquela mesmo espessa, que se aplicava nas mãos à noite e que de manhã, ainda ali estava sendo que, qualquer vestígio de secura, ficava saciado. Se alguém souber de algo equivalente na oferta actual da marca, por favor, agradeço a dica.

Fica também mais uma nota do que não comprar, e falo deste Creme de mãos reparador da Alvita que é muito fraquinho. Acho que veio de oferta numa encomenda, e compreendo perfeitamente porque o estavam a dar de graça!

Ainda no registo de cremes em pote, acabei por estes dias esta Hand spa da Peggy Sage que veio deitar por terra o que disse mais acima sobre a Peggy Sage ter coisas janotas para cuidados de mãos. Produto que augurava ser muito bom, já que ao apresentar-se como spa de mãos, não se espera outra coisa que algo bem exquisite, e não sofrível, como acabou por se tornar.Isto nem com as luvas lá ia e foi um alívio ter-se entretanto finado. 

Outro creme pelo qual desenvolvi uma grande expectativa foi este O'Keefe Working Hands, depois de ler várias reviews que o apontavam como sendo o melhor creme de todos os tempos na tarefa de sanar mãos muito maltratadas. Isto acompanhado de imagens que atestavam a capacidade milagrosa deste produto. Tudo mentira já que depois de usar o pote todo, continuava a sentir as mãos desconfortavelmente secas. A textura e bastante próxima às manteigas da The Body Shop e contém ácido esteárico, parafina e ureia mas, nem assim se safou.

Já o Crème Jeunesse des Mais da Clarins é coisa boa, de textura fluída mas consistente e cheirinho bom. Quanto ao Kiko Intensive hand balm, que se não estou em erro, foi-me sugerido por uma leitora, julgo que já não existe e, na verdade, também admito que não me lembro se gostei dele por isso, fica a indicação mas não a apreciação. Um dica que vos deixo, é juntara, gotas de óleo ao creme de noite, para assim tornar a fórmula mais rica e generosa. Par o feito andava usar aquele que está ali a espreitar atrás da fotografia. Julgo que era de argão mas, como não gostava dele para o rosto, assumi-o para esta tarefa e correu bem!

creme de mãos da martiderm, cuja embalagem julgo ter sido entretanto alterada, contém ureia e centelha asiática e foi ok. Não conquistou mas cumpriu os requisitos mínimos. Já este Sacura Winter Skin foi comprado nuns saldos da space nk e foi, sem dúvida, um dos piores produtos que já usei na vida. O cheiro era absolutamente horrível ao ponto de o ter deitado fora. Muito mau mesmo! (Isto dito e feito por uma pessoa que corta as amostras a meio, para aproveitar tudo, atesta que de facto, estamos perante coisa péssima).

Cicabiafine Baume Réparateur é das melhores coisinhas que aqui vos trago. Serve para tratar zonas rugosas e extremamente secas do corpo, com fissuras ou gretadas. A textura não é muito espessa mas é daquelas que pega e, de manhã, quando o usava com luvas, ainda lá está, a dar o ar da sua graça. Contém parafina líquida, pantenol, ácido hialurónico.

Nesta última leva, (e se alguém me conseguiu acompanhar até aqui, obrigada) temos o Hand Chemistry do qual não desgostei e, para quem tem pele normal, ou para usar durante o dia, será suficiente. Mas, no meu caso, fiquei bastante desconsolada, pois não achei que tivesse qualquer impacto positivo na pele e fica-se pela mera hidratação superficial.

Para terminar, e em bom, acho este Ducray Ictyane Dry Hands bem simpático e já o comprei algumas vezes sendo que o considero bastante competente. Tem, como já é apanágio na maioria destes tipos de produto, manteiga de karité, glicerina, parafina liquida e ácido esteárico, que é bastante emoliente.

Posto isto, se alguém tiver uma sugestão milagrosa de cremes de mãos, será muito bem-vinda!


Comentários
Disclaimer

Todos os produtos mencionados neste blog são comprados por nós. As ofertas são identificadas com um (*) e merecem da nossa parte (no caso de apreciações) a mais sincera opinião, tal como todos os outros.

Possuímos um sistema de afiliados com a loja online Skin.pt e com a sweetcare.pt, por isso, colocamos links a apontar para produtos à venda nas mesmas.

Os links para produtos colocados nos posts, são apenas indicativos. Sugerimos aos nossos leitores uma pesquisa prévia em diferentes pontos e plataformas de venda, de maneira a garantir compras informadas.

Não fazemos posts patrocinados (publiposts) e, como tal, nenhum dos conteúdos apresentados neste blog é pago. Assim, reservamos a zona lateral esquerda para banners, publicidade paga, acções e passatempos a decorrer no blog, e o rodapé a parcerias.

Os conteúdos visuais e escritos são da nossa autoria. Os conteúdos cedidos/citados serão identificados com o autor e/ou fonte dos mesmos.

SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Diff Hair Designers