Urban Decay (good) news

Publicado por: Marlene Vinha a 15 de Sep 2015

{fotografia de Luísa Rodrigues}

Aqui há umas semanas chegaram-me estes produtos da Urban Decay e a pessoa rejubilou de felicidade. Tanta coisa boa para testar de uma vez só, com embalagens lindas e irrepreensíveis, com a cor roxa e variantes, em várias declinações e interpretações.

Em jeito de breve apreciação, começo pelo Afterglow 8 Hour Powder Blush na cor Score (4*), um pêssego coral, com um brilho ligeiro, para tons de pele claro a médio, pigmento refinado e que vem numa caixa muito original e compacta, onde as letras deixam ver o produto à transparência. Ou melhor, através de uma rede. Promete 8 hora de duração, coisa que não consegui aferir, já que usei apenas em trabalho e com a técnica combinada de blush cremoso. Mas esta marca tem um particular cuidado e oferta de produtos que asseguram a duração, como primers de rosto e olhos, fixadores e fórmulas duráveis e por isso, não duvido nadinha desta sua capacidade.

Temos depois um par de glosses, os High Color Lipgloss (*): um rosa na cor Failbait  (3.2)e um roxo, na cor Bittersweet (3.1). Quando olhei para o roxo achei que dificilmente iria usar aquela cor. E achei bem! No entanto, já usei em trabalho e porta-se como um gloss à maneira: textura com espessura mas nada peganhoso, cor potente mas com efeito que se espera de um gloss, ou seja, a transparência e o acabamento quase lacado. Já o rosa Bittersweet, num tom médio, e muito bonito, tem a mesma apreciação em termos de textura e acabamento. Para serem usados sozinhos ou como toque de brilho, por cima de um batom. Têm a vantagem de não migrar do limite do lábio e de durarem bastante, que é coisa algo rara neste tipo de produto. Também não secam os lábios e são bastante confortáveis de se usar.

O que nos leva à minha parte favorita de batons que são os de acabamentom mate. Assim, de uma assentada, vierem estes todos Matte Revolution (*), em cores que não me consigo decidir de qual gosto mais: um nude pêssego na cor Matte Stark Naked (2.1), um vermelho equilibrado na cor Matte Bad Blood (2.3) e um framboesa de declinação fria e vibrante na cor Matte After Dark (2.2). As cores, como podem verificar, são absolutamente de morrer e deixam os lábios preenchidos de cor intensa e bem pigmentada mas o acabamento, apesar do nome, não é completamente mate (se tivermos por comparação os supra sumos dos mate - os retro matte da Mac). Eu diria que tende para isso, mas o acabamento é mais acetinado e aveludado, sem a secura dos verdadeiro mate.

Depois, das novidades que mais entusiasmaram (ok, os batons mate foram os meus favoritos) foram estes lápis de sobrancelhas e passo a explicar a razão. Durante algum tempo debati-me sobre qual o produto mais prático para trazer no kit para tratar das sobrancelhas das clientes. Claro que tenho de ter de tudo, consoante as necessidades (marcador, pó, gel, máscara) mas acabava sempre por recorrer às mesmas coisas, pela sua praticidade: lápis de sobrancelhas. Mas não um lápis qualquer. Tem que ser deste género, com ponta extremamente fina. Os primeiros que comprei foram da Mac e o famoso Lingering, que dizem dar para uma vasta gama de tons de pêlo. Mas nem todos. Assim, andei a sondar e em Portugal, em lojas físicas, só conheço mais uma marca que tenha este tipo de lápis: a Clinique, do qual tenho dois e adoro. Mais alternativas, e com uma gama de cores interessante, resolvi investir nos da Anatasia Bervely Hills, que são dos melhores lápis de sobrancelhas que tenho. Ou melhor, tinha, porque com a chegada destes brow beater microfine brow pencil and brush (*) temos concorrência à altura e já não tenho que panicar, quando os anteriormente referidos terminarem. Assim, temos três cores das boas, -Taupe (1.1 para pêlos clarinho, cabelos loiros ou castanho claros a médios, de fundo frio), Warm Brown ( 1.2 que é um castanho mais quente, ideal para cabelos de castanho quente, ruivas, ou cabelos escuros, sendo que existe o Neutral Brown, que cheira-me que vou gostar mais que deste já que prefiro cores mais frias para este tipo de trabalho) e Dark (1.3 para cabelos muito escuros ou para combinar com os anteriores e dar dramatismo às sobrancelhas). Cobrem quase todas as possibilidades de cores de pêlos de sobrancelha, e com traço ultra fino e preciso, capaz de replicar pêlos unitários mas também construir uma “sobrancelhona”. Gostei muito, muito mesmo!

Para acompanhar os lápis de sobrancelhas, veio um gel - Flexible Hold Brow Gel (*) - , já que depois de se preencherem, é necessário que se fixem. Este gel existe em várias cores condizentes com as dos lápis, sendo que a minha é transparente, tem uma escova pequena e adequada ao efeito, que facilita a escovagem e disciplina os pêlos. No entanto, achei que não tem grande poder de segurar pêlos mais grossos ou rebeldes, tipos os meus, mas a verdade é que o nome dele também não promete isso.

Amanhã volto para vos mostrar a maquilhagem que fiz na mana com apenas três destes produtos!


Comentários
Disclaimer

Todos os produtos mencionados neste blog são comprados por nós. As ofertas são identificadas com um (*) e merecem da nossa parte (no caso de apreciações) a mais sincera opinião, tal como todos os outros.

Possuímos um sistema de afiliados com a loja online Skin.pt e com a sweetcare.pt, por isso, colocamos links a apontar para produtos à venda nas mesmas.

Os links para produtos colocados nos posts, são apenas indicativos. Sugerimos aos nossos leitores uma pesquisa prévia em diferentes pontos e plataformas de venda, de maneira a garantir compras informadas.

Não fazemos posts patrocinados (publiposts) e, como tal, nenhum dos conteúdos apresentados neste blog é pago. Assim, reservamos a zona lateral esquerda para banners, publicidade paga, acções e passatempos a decorrer no blog, e o rodapé a parcerias.

Os conteúdos visuais e escritos são da nossa autoria. Os conteúdos cedidos/citados serão identificados com o autor e/ou fonte dos mesmos.

SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Diff Hair Designers