Rotina de beleza de noite - actualizada

Publicado por: Marlene Vinha a 11 de Dec 2014

Volta e vira, voltamos aos mesmos assuntos e, já se sabe, a rotina de beleza é um tema recorrente. Na verdade, é dos posts que mais gozo me dá e estou sempre com vontade de testar coisas novas para depois vir partilhar convosco (ok, não só por isso mas também). 

Nunca é demais reforçar que o que aqui mostro está de acordo com as necessidades da minha pele e com a minha idade e por isso, isto é tudo muito bonito mas não se esqueçam de ter isso em mente sempre que resolverem adoptar alguns dos produtos em questão para vocês, ok? Vamos então a eles! 

Para a limpeza, que à noite requer produtos mais intensos e um especial cuidado na remoção, não só da sujidade, mas da maquilhagem, vou optando por um, ou combinações várias de produtos sendo que o objectivo é o algodão sair limpo no final.

Começando pelo 2 in 1 waterproof eye makeup remover gel da Sephora, posso adiantar que foi um produto que me chamou a atenção e me cativou pelo perfil transparente e leve. Como não não sou fã de bi-fásicos (que me deixam os olhos oleosos e sem ver durante uns segundos) esta opção translúcida afigurou-se-me como algo de bom. É verdade que não uso maquilhagem à prova de água e por isso, não o sei avaliar nesse campo, mas de resto gostei muito já que não pesa nas pálpebras e retira com a eficácia que sombras ligeiras e máscara de pestanas requerem.

Já o Huile Confort Silky Cleansing Oil da Chanel é dos melhores óleos que já usei em termos de eficiência. É que nem preciso esfregar muito e quase nunca preciso aplicar uma segunda vez, já que basta dissolver o produto pelo rosto numa auto-massagem e passar com água ou luva turca. Gosto de reforçar a limpeza com um algodão e água micelar, sendo que nestas semanas andou a uso a da Filorga.

Aproveito já o balanço para dizer que a água micelar da Filorga, marca pela qual tenho maior apreço e respeito, não me deslumbrou nem achei que trouxesse qualquer vantagem à da Bioderma, por exemplo. Diz ser anti-idade (ok, e eu estou necessitada disso) mas de facto não compensa os euros que custa a mais comparando com a eterna Sensibio. Mas não digo que não recomprarei, já que gosto de ir rodando produtos, mas não o será para já.

Passemos ao Soothing Cleanser da linha Anti-redness Solutions da Clinique, que foi o meu creme de limpeza durante umas valentes semanas e do qual gostei muito, muito. Eficaz para remover maquilhagem ligeira mas suave com a minha rosácea. Nunca usei mais nada desta linha mas este, não podia ter-se portado melhor.

Quando tenho mais tempo para dedicar a esta fase da rotina, gosto de fazer uma auto-massagem enquanto me desmaquilho e recorro a uma destas duas manteigas: The Body Shop ou Amazing Face da Emma Hardie. Não me vou alongar sobre as mesmas, porque já fiz análise mais intensiva aqui.

E para a secção de limpeza é isto, avancemos portanto para os cremes de tratamento onde segui duas rotinas diferentes  de forma alternada e conforme as necessidades da pele no dia.

Estávamos no fim do verão e eu queria começar a tratar de forma mais eficaz as duas manchinhas que me assolam a pele há uns meses já. Estou proibida de me aproximar de ácidos  tipo AHA, BHA, e afins (se quiserem saber mais sobre o assunto, recomendo que visitem o blog da Sofia que explica isto como ninguém) que sendo eficazes nestes casos, se tornam fatais para quem tem rosácea ou pele sensível.

Como a vitamina C é tolerada pela minha pele, resolvi dar continuidade ao tratamento com a dita (que havia sido encetado com a linha C15 da Caudalie e que se finou nos entretantos) e ataquei dois produtos que, mesmo de marcas diferentes, se assomaram como uma dupla porreira com o mesmo fim: dar viço à pele e quiçá, clarear algumas manchinhas de pigmentação.

E foram eles, as Overnight Repair Radiance Capsules da Super Facialist Úna Brennan (por cá encontram-nas na Makeup Kitchen) oferecidas pela querida C&C, sempre atenta aos meus desvarios cosméticos e que tão bem me compreende. O produto vem em doses individuais, para que não haja engano na quantidade (se bem que não me importava que fosse mais, mas isto sou eu que sou generosa na hora de aplicar cremes em geral) e salvaguardar os ingredientes activo frescos. Assim, as ditas prometem um glow adicional à pele e uma textura mais alisada, e devem ser aplicadas apenas à noite e directamente na pele limpa. Excelente para peles cinzentas, baças e sem viço, fruto do sol, de tabaco ou falta cuidados diários adequados, são uma excelente cura a fazer duas vezes ao ano, por exemplo.

A nível da primeira promessa e em cerca de dois meses (seria apenas uma se as tivesse usado consecutivamente) notei uma melhoria substancial nas ditas manchas (apesar de ainda as ver, raios) e gostei bastante da textura e forma de uso do produto. Já no que toca à textura da pele ou qualquer alteração nesse sentido, não dei conta! Ainda assim, fiquei fã das cápsulas e estou ansiosa para testar mais umas coisas que ali tenho da marca.

Por cima, usei este Mésolift da Lierac, que veio de oferta numa compra e que, por ser pequeno, me pareceu ser a opção ideal para emparelhar com as cápsulas e fazer um tratamento mais curto e intensivo. E não me enganei. De cor alperce, textura leve e aroma agradável, assume-se como um creme anti-fadiga que pode ser usado por todos os tipos de pele. Diz conter na sua formulação vitaminas, minerais e ácido hialurónico, sendo que contém propriedades nutritivas, revitalizantes, hidratantes e tonificantes.

Ou seja, a fasquia das promessas é elevada e, depois de terminar esta embalagem petite que me deu para pouco mais de um mês, a experiência é positiva. Junto com as cápsulas, conseguiu atenuar, ainda que de forma ligeira, as manchinhas. Noto a pele mais radiante mesmo que na verdade eu não sofra do mal de falta dela e, acima de tudo, o que mais gostei foi da textura, porque apesar de leve, senti conforto na pele. Não sei se no pico do inverno seria suficiente mas achei a formulação bem agradável. Não tivesse ali vários produtos à espera, acho que comprava este. Assim, figurará na minha wish list  por mais uns tempos.

A rotina paralela é composta por um sérum, igualmente da Lierac -Sunific Aprés Soleil- ao qual já teci a verdadeira ode aqui e continua a estar no topo dos meus séruns favoritos. Gosto da textura (um híbrido entre um sérum e um óleo), a formulação é excelente e adoro a sensação de conforto que deixa na pele. E não, não uso apenas no verão e acho um excelente produto para fazer parte de qualquer rotina o ano inteiro, de manhã e /ou à noite.

Por cima, muni-me deste Aqua Genomics Sorbert Rich da Bruno Vassari, cuja linha de tratamento em cabine é verdadeiramente milagrosa (desculpem se estou a puxar a brasa à minha sardinha, mas é a verdade) e resolvi testar este creme em regime quotidiano como forma de suprimir a desidratação da pele nesta época do ano. Existe a textura light, mas curiosamente e apesar de este ser de formulação rica, tem uma textura tipo gel que é rapidamente absorvida, sendo que não deixa rastos pegajosos nem colantes. Não que eu me importe, note-se, mas esse factor parece ser motivo de discriminação na hora de escolher cremes e por isso parece-me importante referenciar.

O creme de olhos, que na verdade aplico antes de qualquer dos produtos anteriores, é da Bruno Vassari - Collagen Booster Peptide Eye Contour Gel Cream- da linha Lab Division. Um creme muito leve (até demais) com tripla acção anti: rugas, bolsas e olheiras. Esta linha, específica para combater sinais de envelhecimento e com vitamina C, oferece uma completa gama de produtos que inclui um excelente peeling enzimático (que será tema de outro post) e suplementos alimentares, no sentido de fazer um tratamento completo. A minha mãe anda a usar vários produtos desta linha e eu, como estava a precisar de um creme de olhos, comprei este.

Apesar de ter gostado q.b., já que achei a textura demasiado ligeira para o meu gosto, acho que é demasiado ambicioso e promete mais do que na realidade consegue cumprir. Agir a estes três níveis seria tarefa para um produto muito mais potente do que na realidade este é e, apesar de não sofrer de olheiras crónicas nem de papos, felizmente, acho que no requisito da hidratação e acção anti-rugas, é igualmente mediano.

Por cima de tudo o que vos mostrei, continuo a recorrer ao meu muito amado Aquaphor Healing Ointment da Eucerin, aqui na versão jumbo, que comprei numa drugstore em Nova Iorque e que me saiu bem mais em conta. Adoro este produto e não sei o que me parece não o usar todos os dias já que acho que faz uma diferença notória na hora de evitar que a minha pele marque ou desidrate durante a noite.

E chegamos à secção que mais apreensão me causa, e luta também. Falamos do pescoço e do facto de ser a zona do meu rosto que noto mais envelhecida. As bochechas e a má postura não ajudam e tenho feito a verdadeira peregrinação aos cremes que me possam ajudar nesse sentido e que são, no momento, estes três.

O Eluage da Àvene, que me foi recomendado pela Sofia (mais uma vez), integra a minha rotina de forma pautada e com intervalos de dois dias, porque é um forte retinaldeído. Ajuda a tratar a flacidez, sendo que tem propriedades reestruturantes , hidratantes e anti-idade mas é potencialmente irritante para a pele e ainda mais para a minha. Por isso, requer o uso obrigatório de protector solar e alguma precaução na sua aplicação.

Depois, outro creme que anda a uso é este da Etat Pur com Centelha Asiática, já apresentado devidamente aqui. É um creme que me deixou de opinião algo indefinida, já que não o adorei mas é sem dúvida agradável de se usar.

Por último, este B Lift Pescoço e Decote, faz parte de uma linha específica para tratar flacidez e por isso, acho que irei tratar de experimentar mais umas coisas em breve, já que as amostras que também testei parecem dar sinal de isto ser coisa da boa. Este creme em particular, possui um Hexapéptido B, que não tenho ideia do que seja mas que, segundo a marca, contribui para o aumento de tónus e reforço da barreira cutânea da pele. Gosto muito, muito dele, da textura fininha e aroma frutado a alperce (?), de favorecer a massagem da zona e de sentir que de todos, será o creme que talvez me ajude mais a tratar a zona do pescoço.

Se eu noto diferenças significativas depois de usar isto tudo? Não. A verdade é que não noto mas também sei que não é um creme que vai "puxar" a pele para cima. Disso posso tirar o cavalinho da chuva. No entanto, e pelos ingredientes e princípios activos destes produtos, acredito piamente que me estão a ajudar a longo prazo e o resultado, não sendo visível de forma imediata, será fundamental para tratar esta zona.


Disclaimer

Todos os produtos mencionados neste blog são comprados por nós. As ofertas são identificadas com um (*) e merecem da nossa parte (no caso de apreciações) a mais sincera opinião, tal como todos os outros.

Possuímos um sistema de afiliados com a loja online Skin.pt e com a sweetcare.pt, por isso, colocamos links a apontar para produtos à venda nas mesmas.

Os links para produtos colocados nos posts, são apenas indicativos. Sugerimos aos nossos leitores uma pesquisa prévia em diferentes pontos e plataformas de venda, de maneira a garantir compras informadas.

Não fazemos posts patrocinados (publiposts) e, como tal, nenhum dos conteúdos apresentados neste blog é pago. Assim, reservamos a zona lateral esquerda para banners, publicidade paga, acções e passatempos a decorrer no blog, e o rodapé a parcerias.

Os conteúdos visuais e escritos são da nossa autoria. Os conteúdos cedidos/citados serão identificados com o autor e/ou fonte dos mesmos.

SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Diff Hair Designers