The Dressmaker e o poder de um batom vermelho

Publicado por: Marlene Vinha a 10 de Feb 2016

Aproveitando o embalo de um filme que vi há uns dias - The Dressmaker - resolvi especular um pouco sobre o assunto “batom vermelho” e aproveitar o pretexto para mostrar mais alguns dos que tenho aqui em casa. O filme, com a maravilhosa Kate Winslet, é divertido e conseguiu manter-me colada, muito por conta do guarda-roupa magnífico, dos cabelos impecáveis e da maquilhagem imaculada e mais que perfeita.

O filme foca vários assuntos, mas o poder garantido que a escolha do modelito adequado traz, é um deles. Chega a ser caricato o desajuste do guarda-roupa, que a certa altura roça o impraticável, e o ambiente rural e pobre onde as figuras femininas fazem questão de o alardear. Esta verdade é reafirmada várias vezes durante o desenrolar do filme e, a certa altura, tornou-se evidente que sim, a roupa muda muito uma pessoa mas sem cabelo e sobretudo, sem maquilhagem, não há mudança credível para ninguém.

A aplicação do batom vermelho era factor fundamental na transformação pela qual passam algumas personagens, de uma postura natural para o de uma mulher sofisticada e elegante. Isto, equilibrado com maquilhagem minimalista: foco na pele perfeita, sobrancelha bem desenhada, olhos delineados e, para coroar, destaque aos lábios vermelhos, em vários tons, do mais laranja ao mais escuro, quase sempre de acabamentos mate. E caramba, ver todos estes pormenores, numa tela gigante de cinema, é espectacular!

O meu objectivo não é estar a fazer critica cinematográfica, coisa na qual já se percebeu que sou péssima, mas reafirmar aquilo que já disse várias vezes: um batom colorido é mesmo a melhor forma de dar destaque a um rosto sem vida, e de marcar a passagem de uma maquilhagem natural para outra, com mais personalidade.

Life without lipstick is like cake without frosting

Não podia estar mais de acordo!

E sim, o vermelho fica mesmo bem a toda a gente. É só encontrar a cor certa, uma dose de confiança e alguma paciência para o retocar ao longo do dia!

Como exemplo, trago-vos três pela ordem da imagem abaixo:

Julie Hewett Belle Noire é um vermelho alaranjado, bem pigmentado e cremoso. Adoro a embalagem dourada, com uma linha algo Arte Nova. Compacto e muito elegante.

YSL Rouge Pur Couture 01 (*), já apareceu aqui várias vezes como exemplo de um vermelho bem equilibrado, porque de facto, é aquela cor que fica bem a toda a gente, arriscaria eu dizer. Cremoso e luxuoso, como a marca já nos habituou!

Bésame Cosmetics Red Velvet é um vermelho sangue, quente e bem pigmentado, de cor profunda. Esta marca tem produtos magníficos e como tenho ali mais algumas coisas, acho que lhe irei tecer as odes justas, num post a ela dedicado. Trazia esta carteirinha de fósforos (que coisa mais mimosa) cuja ponta traz a cor do batom e serva para retoques e aplicações precisas.

Posto isto tudo, vamos dar uma oportunidade ao vermelho, sim?


Comentários
Disclaimer

Todos os produtos mencionados neste blog são comprados por nós. As ofertas são identificadas com um (*) e merecem da nossa parte (no caso de apreciações) a mais sincera opinião, tal como todos os outros.

Possuímos um sistema de afiliados com a loja online Skin.pt e com a sweetcare.pt, por isso, colocamos links a apontar para produtos à venda nas mesmas.

Os links para produtos colocados nos posts, são apenas indicativos. Sugerimos aos nossos leitores uma pesquisa prévia em diferentes pontos e plataformas de venda, de maneira a garantir compras informadas.

Não fazemos posts patrocinados (publiposts) e, como tal, nenhum dos conteúdos apresentados neste blog é pago. Assim, reservamos a zona lateral esquerda para banners, publicidade paga, acções e passatempos a decorrer no blog, e o rodapé a parcerias.

Os conteúdos visuais e escritos são da nossa autoria. Os conteúdos cedidos/citados serão identificados com o autor e/ou fonte dos mesmos.

SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Diff Hair Designers